Linha de Balanço: como aplicar na construção civil

A Linha de Balanço na construção civil é uma ferramenta que colabora com a organização e estruturação do planejamento da obra. Essa metodologia visa gerar uma base de tempo e ritmo necessário para cada atividade. Logo, saber usá-la pode gerar maior agilidade e produtividade para cada equipe.

Por isso, reunimos a seguir tudo que você precisa saber sobre esse conceito e algumas dicas de como aplicá-lo. 

Boa leitura!

Afinal, o que é Linha de Balanço?

A Linha de Balanço é uma técnica de planejamento e organização. O intuito é garantir o prazo ao estruturar e programar os locais da obra. A ferramenta compara o tempo e as unidades de trabalho para demonstrar, com maior facilidade, os próximos passos e etapas do projeto. 

A finalidade é promover a atualização e a clareza no controle da gestão. Isso porque ela fornece uma maior visibilidade das informações necessárias. Logo a eficácia da gestão é garantida de maneira a otimizar e simplificar a execução.

Essa ferramenta demonstra a sua importância na capacidade de fornecer relatórios visuais que contribuem com o gerenciamento. Segundo um estudo sobre o assunto, a utilização de recursos gráficos pode complementar, ainda mais, essas informações. Isso se dá com o relacionamento dos recursos alocados à atividade em análise, duração da obra e o local.

A imagem abaixo, retirada do artigo, exemplifica com maior clareza como seria uma representação gráfica da Linha de Balanço na construção civil.

wbRusard8CQymWGPLGT4GdWXj7VzzMdMbhGPq4UMt_4XQAA2gPG3aQs1adRNyvrpzKFf0sXT5KOREI9qba1E7lrS9lfQe4449eWhhri2_vxL3MEmqtptYUUEwRwyy9Bx2XouDPHxudEAc6f88Q

Então, a técnica favorece as obras que possuem padrões de repetição de atividades, já que promove maior rapidez. Por isso  o gráfico é representado pela comparação entre Tempo x Unidade de Repetição.

As atividades estarão na junção dos eixos. Nas ordenadas estão as unidades referentes às repetições definidas previamente, enquanto no eixo das abscissas se encontra o tempo necessário para elas.

As inclinações são responsáveis por determinarem o ritmo ideal de cada atividade, com o intuito de finalizar o projeto no prazo estabelecido. Vale destacar que o gráfico será balanceado quando for linear. Quando não, irão ocorrer maiores variações na representação gráfica. 

Em resumo, este é um conceito que organiza o cronograma pelo lugar da obra e não pelo serviço. Portanto, permite uma visão ampla para o profissional responsável das atividades em execução e do que ainda precisa ser feito, com informações do lugar, da obra e do momento.

Benefícios da aplicação na gestão de obra

Tendo em vista suas características, a primeira vantagem relacionada a este conceito é a organização. Com a estrutura baseada no tempo, as atividades passam a ser construídas com o intuito de gerar maior otimização. 

A Linha de Balanço exige um projeto baseado na produtividade e na agilidade. E para isso será necessário eliminar os desperdícios e remover gargalos. 

Além disso, essa metodologia ajuda a identificar o ritmo ideal das diversas fases e etapas da obra. O que colabora com a redução da perda de tempo, de material e mão de obra. 

E ainda, facilita a tomada de decisão graças a possibilidade de maior envolvimento dos gestores da obra. A troca de informações é fundamental para garantir uma comunicação eficiente com base no entendimento claro do cronograma.

Consequentemente, a técnica também permite a avaliação de atividades que desviam do planejamento. Isso porque será mais simples de visualizar quais atividades realmente influenciam outras etapas. Com ela é possível planejar uma obra mais objetiva, além de acompanhar cada atraso e erro.

Por fim, a Linha de Balanço possibilita um maior controle e gestão de estoque devido à identificação da quantidade de insumos necessários para a obra. E isso permite uma melhora no armazenamento e na logística. 

Como colocar o conceito em prática?

Diante deste contexto, reunimos a seguir uma lista com algumas dicas que colaboram com a aplicação da Linha de Balanço. Siga essas boas práticas para garantir os benefícios da metodologia.

Use os fundamentos da metodologia

A Linha de Balanço tem 3 principais fundamentos: Ritmo; Fluxo Contínuo; e Repetição em Série.

A primeira diz respeito ao ritmo de produção. Aqui é necessário identificar o tempo adequado para realizar essas tarefas. Ou seja, deve-se analisar o ritmo de produtividade de uma equipe especializada para realizar a entrega de uma unidade base.

Para isso, é possível usar a fórmula: R= DT - DU / N-1, sendo:

- DT: a duração total da obra;

- DU: a duração da unidade base;

- N: o número de unidades-base.

Já o Fluxo Contínuo se baseia no conceito de Lean Construction. O intuito é evitar interrupções nas atividades para reduzir os desperdícios. Depois de um ritmo estabelecido o ideal é mantê-lo para maior controle dos fluxos.

Por fim, as repetições em série abordam a importância desse pilar para a produtividade dos profissionais. Isso porque, quanto mais a atividade é repetida, maior será o efeito do aprendizado. Assim, cada equipe poderá compreender um pouco mais sobre o projeto e os seus detalhes.

Determine as atividades repetitivas

Com o entendimento da importância do terceiro pilar da Linha de Balanço, chega a hora de identificar, então, quais são essas atividades repetitivas. 

Neste momento se faz a análise de cada unidade de repetição. Em obras verticais é possível reconhecer com maior facilidade essas tarefas, como edifícios e condomínios com a mesma arquitetura.

O importante é determinar a sequência ideal a ser realizada e o tempo do ciclo do serviço. Considere a produtividade de cada equipe e estabeleça o mesmo ritmo para todas elas.

Dessa forma será possível encontrar os ajustes necessários de cada fase. O que, consequentemente, facilitará a resolução de imprevistos.

Nos casos em que há uma maior dificuldade de encontrar essas unidades de repetição, basta usar a Estrutura Hierárquica de Zonas de Trabalho (EHZT). Essa metodologia permite priorizar algumas atividades e separar o projeto em áreas menores. Isso possibilita um maior planejamento e controle da gestão de obra.

Revisite o planejamento das atividades

Com a análise em tempo real fornecida pela Linha de Balanço na construção civil, é possível avaliar as atividades que ainda não foram iniciadas. A partir dos imprevistos, intervenções e erros você poderá  reorganizar as atividades. 

A preditividade permite uma resposta mais inteligente, imediata e estratégica. E são esses atributos que asseguram a realização de um planejamento mais eficiente.

Analise os impactos 

Estude constantemente os efeitos que o desperdício de tempo pode causar no sucesso do projeto. Para isso é fundamental estar atento aos resultados gerados pela Linha de Balanço e estruturar o melhor planejamento possível. Isso evitará custos e perdas desnecessárias. 

Cabe destacar que esta é uma metodologia que pode ser aplicada ao orçamento. Ela simplifica o estudo quanto aos impactos financeiros do fluxo de obra, com o intuito de gerar melhorias.

E agora?

Agora você já está pronto para aplicar o conceito da Linha de Balanço. A dica principal é investir na metodologia do Lean Construction para facilitar a implementação desta técnica, tendo em vista que ambas possuem o objetivo de promover agilidade sem desperdício. 

E se você gostou deste conteúdo e deseja receber mais assuntos como este, assine gratuitamente a nossa newsletter.

E_S5we3qZB48WMurz8369EwXHRm0x8YtafDy9V0Z-xT_egsfJv6NAmgyqs5qErRCMSlztIF6Sxm76QYS_pRnaNeZ9q1TqLNkLyffuhZ6hO5LxAzdJBVIVITgTERbQuJWlZ8iDG3iRphCnm7Y-Q

Todos os comentários

Deixe uma resposta