Limpeza pós-obra: como fazer?

A limpeza pós-obra é fundamental para a garantia da qualidade do acabamento. Só depois dessa atividade chega o momento de realizar a fiscalização correta da execução e identificar possíveis problemas. 

Para os azulejistas, essa é uma fase que antecede o seu trabalho e precisa ser bem feita a fim de garantir sua produtividade e desempenho. 

Pensando nisso, reunimos neste texto algumas dicas de como realizá-las, bem como contextualizamos a importância dessa atividade. Confira! 

Como a limpeza pós-obra influencia na qualidade do trabalho do azulejista?

A limpeza pós-obra não está relacionada a uma questão apenas estética. Ela é fundamental para a qualidade e produtividade de outros profissionais, como os azulejistas, por exemplo. Além disso, ela é importante para a avaliação da construtora quanto ao serviço executado.

Essa atividade acontece, geralmente, após a pintura pronta ou durante a execução de um piso, depois da aplicação dos rejuntes. 

Quando a limpeza de obras não é calculada ou esperada, ocorre a poluição do local de trabalho. Esse é um ponto que dificulta a organização, visualização, acesso e estruturação das atividades.

Se engana quem pensa que essa é só uma perda de tempo. Afinal, caso isso fique para depois, o profissional terá que parar a sua atividade para procurar o que não encontra ou para executá-la de maneira correta e adequada, o que só irá gerar mais desperdício.

Por exemplo, para os azulejistas a limpeza é ainda mais fundamental! Antes de realizar o assentamento de porcelanato, o contra piso precisa estar liso. Ou seja, sem nenhum tipo de irregularidade ou desvio para evitar avarias nas peças. Uma pedrinha no local errado é o suficiente para, junto com a pressão do nivelamento, trincar uma peça ou gerar desnível.

Nesse cenário, o profissional teria que refazer tudo, esperar o processo de cura do contrapiso e adquirir novas peças. A não previsão desses retrabalhos afeta diretamente na produtividade, gerando atrasos desnecessários.

Cabe destacar uma pesquisa sobre o panorama do setor da construção civil. Nele foi relatado que 45% dos entrevistados gastam mais tempo do que o esperado em atividades não ideais. Desse número, o retrabalho consiste em 15.2%.

Por fim, é preciso mencionar, também, a importância da gestão de resíduos para o meio ambiente. A construção civil é uma das maiores indústrias responsáveis pela emissão de gás carbônico e pelo descarte incorreto de materiais.

A importância do cuidado nessa etapa

Os entulhos e lixos gerados pela construção civil geralmente são perigosos e tóxicos. Para manter o bem-estar dos profissionais deve-se apostar em uma limpeza cuidadosa e minuciosa.

A etapa consiste não somente na eliminação de sujeiras, mas, também, de respingos, manchas de tinta e excesso de rejunte. Por isso, ela é bem diferente da comum e precisa de um certo cuidado.

O acúmulo de sujeira, concreto, cimento, gesso, cola e pedras pode atrapalhar as atividades do azulejista e até causar um acidente. A dica nesse momento é evitar que chegue neste estado. Isto é, em cada etapa o recomendado é evitar a geração de resíduos, ter cuidado com os materiais e insumos para evitar lixos desnecessários e realizar a limpeza aos poucos. Assim, no final, a quantidade de trabalho será infinitamente menor.

Por fim, o descarte correto permite, inclusive, a reutilização da maioria dos resíduos. O ato de reciclar garante um ambiente limpo e responsável ambientalmente.

Como realizar a limpeza?

Diante do contexto apresentado, separamos abaixo algumas boas práticas para colaborar com uma limpeza pós-obra eficaz e com a sua produtividade.

Aposte no planejamento

A etapa de planejamento é fundamental para qualquer obra! Como citado, o tempo de limpeza precisa ser contabilizado e estruturado para evitar atrasos, retrabalhos e garantir maior produtividade.

Com essa prática, a dica de realizar pequenas limpezas ocorre com maior facilidade, o que ajuda na eliminação de resíduos de argamassa e concreto, por exemplo. Com o passar do tempo, o material seca, tornando mais difícil e trabalhoso de ser retirado.

E claro, a gestão de resíduos deve fazer parte dessa etapa para garantir o descarte correto e a reutilização dos itens.

Comece pela limpeza seca

Em um primeiro momento, é necessário realizar a limpeza seca, após a identificação certa das linhas de revestimento do projeto. Só assim será possível adquirir os produtos químicos ideias para cada passo, sem causar danos. 

Logo, a limpeza seca consiste na arrumação vertical. Isto é, na faxina no teto, parede e chão. Aqui são retirados o excesso de pó e sujeiras com um aspirador. 

Somente após a organização dessa fase é que entra a limpeza molhada. Ela é conhecida como horizontal por evitar que os espaços não fiquem com marcas de terra, garantindo uma maior higienização. 

Esse passo a passo assegura a economia dos produtos e da água!

Proteja as instalações e acabamentos

Alguns revestimentos precisam de cuidados especiais durante a etapa de limpeza. Por exemplo, para o processo de cura do assentamento a dica é cobrir as peças para evitar que algo caia e gere fissuras. 

Da mesma forma que nas outras etapas, para garantir um acabamento perfeito, é necessário cobrir os materiais, insumos e até ferramentas. O recomendado é evitar ambientes úmidos, sem estabilidade e perto de instrumentos. Separe cuidadosamente cada item e realize a devida proteção. 

Vale destacar que há produtos que ajudam com uma camada de proteção a determinados materiais. No entanto, é preciso ter cuidado para evitar manchas inesperadas.

Use produtos que facilitam essa manutenção

Esse é um passo essencial para a retirada correta de resíduos de cola, tintas, gesso e outros materiais. Deve-se adquirir os produtos ideais para cada um desses materiais, sem correr riscos de danos. É necessário ter cuidado, principalmente, com os produtos que contém ácidos para evitar danificações em certas superfícies. Para isso, veja a recomendação do fabricante.

Podemos listar alguns dos principais produtos e ferramentas que não podem faltar nessa etapa para facilitarem a limpeza pós-obra:

- Escovas de aço, com ou sem espátula;

- Escovas de PVC;

- Jogo de escovas para furadeira;

- Fibra sintética;

- Blocos de espuma;

- Lubrificantes;

- Limpador pós-obra;

- Limpa porcelanato;

- Limpa rejunte;

- Limpa vidro;

- Limpador universal.

Uma dica: você pode encontrar esses produtos de qualidade no portfólio da Cortag!

Somos uma empresa que foca em inovação e liderança! O nosso objetivo é promover o desenvolvimento e o aperfeiçoamento de produtos e soluções que asseguram um trabalho mais ágil e de qualidade ao profissional da construção civil.

Ficou curioso e deseja conhecer mais dos nossos produtos? Então baixe gratuitamente o nosso catálogo.

YD6_WdaJMbX8c-UQD1okKMvQ8_O3sMscdGfqTBIA-h-GYuODaFbVHmkOEcPamf19TLYm3hS5AevB-ufEWc2fEpHegSYP-MjCe4Ay8qm646KoaYVhvRDKF2iGIah8gFgAnX7sjNOdzP8T2p-Sqw

Todos os comentários

Deixe uma resposta