As 10 dúvidas mais comuns sobre revestimentos cerâmicos

As 10 dúvidas mais comuns sobre revestimentos cerâmicos

1. Qual a diferença entre cerâmica e porcelanato?

A diferença fundamental entre o revestimento cerâmico e o porcelanato está na tecnologia que existe por trás da produção destes produtos. O porcelanato é resultado de um processo de fabricação mais controlado do que a cerâmica comum, feito através de uma mistura de porcelana e diversos minerais, passando por uma queima a mais de 1200 graus Celsius. O resultado é mais homogêneo, muito denso, vitrificado e mais resistente do que as cerâmicas convencionais, além de ser menos poroso e, portanto, ter um índice de absorção de água muito baixo. Sua durabilidade é maior por conta disto. Isso o torna adequado a locais com alto tráfego, como aeroportos ou shopping centers. Os esmaltes do porcelanato são conhecidos por uma maior variação de cores, proporcionando uma aparência personalizada rica.

Guardar no Meu ArchDaily

Romero 114 / HGR Arquitectos. Image © Diana ArnauRomero 114 / HGR Arquitectos. Image © Diana Arnau

A cerâmica, por sua vez, é composta por uma mistura de argila e alguns minerais. Por conta das pequenas variações e irregularidades, pode ter um resultado estético mais interessante. 

2. Quais os tipos de acabamentos existentes?

O acabamento se refere à superfície superior dos revestimentos e pode ser polido, brilhante, acetinado, mate, natural.

Guardar no Meu ArchDaily

Casa TEC 205 / Moneo Brock Studio . Image © Adrián Llaguno – Documentación ArquitectónicaCasa TEC 205 / Moneo Brock Studio . Image © Adrián Llaguno – Documentación Arquitectónica

3. É um revestimento durável?

Sim, mas isso depende diretamente da sua instalação. Isso quer dizer que o contrapiso ou a base em que as peças serão coladas deverá estar plano, estável e sem irregularidades. Dependendo das dimensões da peça a argamassa deve ser utilizada a desempenadeira adequada. Para peças grandes, inclusive, os fabricantes recomendam a colagem dupla (no contrapiso e no verso da peça). Em suma, seguir atentamente às recomendações dos fabricantes é sempre o melhor a se fazer. 

Guardar no Meu ArchDaily

Cinco Casas / Fernando Weber. Image © Rafael GamoCinco Casas / Fernando Weber. Image © Rafael Gamo

4. O que é um azulejo retificado?

Quando passam por um processo de corte chamado retífica, todas as peças adquirem o mesmo tamanho, exato. Isso quer dizer que as juntas de assentamento poderão ser mínimas, diminuindo a quantidade de rejunte e tornando o conjunto mais esteticamente agradável.

Guardar no Meu ArchDaily

Casa Chuburná / Cabrera Arqs. Image © Tamara UribeCasa Chuburná / Cabrera Arqs. Image © Tamara Uribe

5. Como calcular a quantidade de azulejos que eu precisarei no meu ambiente?

Naturalmente, você deve saber a área do seu ambiente. Mas é importante prever alguma sobra para os revestimentos cerâmicos, por conta de quebras na obra e recortes. Geralmente, adicionar de 5 a 7% para perda de corte é o suficiente, se o ambiente for simples (quadrado ou retangular e com poucos recortes). Se a paginação for diagonal, o ambiente tiver uma forma distina ou orgânica, isso quer dizer que muitas peças terão que ser recortadas nos cantos. Nesse caso, é importante prever uma sobra de até 15%, para evitar que falte material durante a instalação.

Guardar no Meu ArchDaily

Romero 114 / HGR Arquitectos. Image © Diana ArnauRomero 114 / HGR Arquitectos. Image © Diana Arnau

6. Um azulejo de piso pode ser instalado na parede? E azulejos de paredes em pisos?

Praticamente qualquer piso de azulejo pode ser instalado na parede. Na maioria dos casos, não é adequado usar azulejos no chão. Consulte o instalador ou o fabricante do produto para obter recomendações de aplicação.

Guardar no Meu ArchDaily

106 · Øki / elii. Image © Imagen Subliminal106 · Øki / elii. Image © Imagen Subliminal

7. Posso instalar azulejos sobre azulejos?

Geralmente sim, mas apenas se a superfície abaixo tiver sido instalado corretamente e não estiver apresentando nenhum tipo de problema, como estufamento, ou estiver quebrada. Geralmente, essa não é a opção mais inteligente, e pode ser uma economia que acarretará outros custos. Deve-se levar em conta que a sobreposição de pisos diminuirá um pouco o pé-direito e também que as portas terão que ser trabalhadas para abrirem normalmente.

Guardar no Meu ArchDaily

Casa de playa / [H] arquitectos. Image © Onnis LuqueCasa de playa / [H] arquitectos. Image © Onnis Luque

8. São anti-derrapantes?

Para saber se uma peça é ou não anti-derrapante, é importante conhecer o seu Coeficiente de atrito dinâmico (COF), que é um índice da resistência ao escorregamento. Quanto maior o número, mais anti-derrapante é a peça. Cada país tem sua norma em relação a isso. NO Brasil, por exemplo, os fabricantes seguem a Norma Brasileira 13818/97, que divide as peças em duas classes:

  • Classe I - COF menor que 0,4 - Apenas para áreas internas;

  • Classe II - COF maior ou igual a 0,4 - Pode ser utilizado em áreas externas e são mais seguros para box de chuveiros, por exemplo.

Guardar no Meu ArchDaily

Edificio T35 / C2D. Image © Camila CossioEdificio T35 / C2D. Image © Camila Cossio

Guardar no Meu ArchDaily

Luma Café / Michan Architecture. Image © Vicente MuñosLuma Café / Michan Architecture. Image © Vicente Muños

9. Como cortar e furar azulejos?

Para cortes retos, geralmente utiliza-se uma ferramenta especial, que risca e depois corta a peça, permitindo um bom acabamento. Para outros detalhes ou recortes, pode-se utilizar uma serra de disco. É importante utilizar o disco adequado e em bom estado para um acabamento satisfatório na peça cerâmica. Para furos, o ideal é contratar equipe técnica especializada para evitar o rachamento da peça.

Guardar no Meu ArchDaily

Casa Terrazas / Garza Maya Arquitectos. Image © The RawsCasa Terrazas / Garza Maya Arquitectos. Image © The Raws

10. É possível pintar sobre azulejos?

Sim, mas não são todas as tintas que funcionam. Tratando-se de superfícies altamente impermeáveis e lisas, a tinta deve ser altamente aderente e por isso os fabricantes aconselham a tinta epóxi. É necessário também fazer a preparação da base, seguindo as orientações da embalagem do produto.

Todos os comentários

Deixe uma resposta